→ Quem Somos

A VIRTUOX – Câmara de Mediação e Arbitragem, é  a 1ª Câmara Privada na cidade de Sorocaba (SP), atuando na promoção e administração de procedimentos dos Meios Extrajudiciais de Solução de Conflitos (MESC) como mediação, conciliação e arbitragem. Possui sede própria em local de fácil acessibilidade, no tradicional bairro Vergueiro , atendendo demandas do município e da região metropolitana.

Para seu pleno funcionamento, a VIRTUOX tem o credenciamento seu e de todos os mediadores, conciliadores e árbitros junto ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos – NUPEMEC do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP). É constituída levando em consideração o Provimento CSM nº 2287/2015 do Conselho Superior da Magistratura, que dispõe  e regulamenta sobre as Câmaras Privadas de Mediação e Conciliação, bem como toda legislação que trata os processos de autocomposição de conflitos (mediação e conciliação) e arbitragem.

Nossa câmara possui um quadro de  profissionais qualificados e equipe multidisciplinar, capaz de atuar com competência e ética no intuito de auxiliar pessoa física ou jurídica na busca da melhor solução para o seu conflito, atuando na prevenção, na avaliação e/ou na resolução dele.

A VIRTUOX, atenta aos benefícios e facilidades promovidas pela tecnologia, dispõe de uma Plataforma OnLine que permite que você ingresse a qualquer momento com um pedido de conciliação ou mediação para a resolução de seu conflito. Basta acessar a aba acima “Resolução de Conflitos”enviar seu caso, com a comodidade de acompanhar passo-a-passo o andamento do procedimento – ou até mesmo realizar a própria sessão de mediação à distância, desde que as parte estejam de acordo, conforme Artigo 46 da Lei da Mediação.

PORQUE RESOLVER MEU PROBLEMA

ATRAVÉS DE UMA CÂMARA

PRIVADA?

 

Todos nós sabemos o quão moroso, custoso e desgastante o andamento de um processo judicial. Seja do ponto de vista financeiro, físico e emocional, a judicialização dos conflitos passou a ser um grande problema para pessoas e organizações.

Através da VIRTUOX, queremos que você tenha seu conflito resolvido de forma mais humanizado, proporcionando o efetivo acesso à Justiça e, mais ainda, sob sua autonomia e vontade. São vários benefícios:

Financeiro: a resolução de um conflito através da VIRTUOX é muito menos custoso que um processo judicial, pois não envolve custas excessivas, muitos deslocamentos, honorários de sucumbência, recursos, dentre outros. Na VIRTUOX, apenas cobramos taxa de registro e administração do processo, cabendo às partes o pagamento dos honorários de mediadores, conciliadores e árbitros.

Celeridade: tempo também é dinheiro! Dependendo do conflito e da disposição das partes, o processo se desenrola num curto período de tempo. Técnicas de negociação e mediação são aplicadas no sentido de se chegar num consenso, e não em vítimas ou culpados, com toda seriedade, imparcialidade e celeridade merecida.

Confidencialidade: a(s) sessão(ões) de mediação e conciliação são realizadas em ambiente fechado, sob sigilo, mediante um terceiro (que é o mediador, conciliador ou árbitro) em local apropriado para isso que existe na VIRTUOX – ou ainda em ambiente seguro online.  Ao contrário, em qualquer processo judicial vale o princípio da publicidade, isto é, o processo se torna público e não é difícil encontrar nos canais de busca na internet seu nome vinculado a um processo judicial. Isto é um ativo muito valorizado nos meios extrajudiciais de resolução de conflitos, principalmente quando falamos em organizações e marcas, por exemplo.

Independência e Imparcialidade do mediador: é fundamental que o mediador designado para  facilitar a resolução de seu conflito não tenha vínculo anterior ou atual com uma ou com as partes. Isto é essencial para que ele se mantenha imparcial, não promovendo qualquer favorecimento a uma das partes.

Segurança jurídica:  Nas ações propostas os acordos lavrados perante a VIRTUOX devem ser executados. Caso for de interesse das partes, o acordo pode ser remetido ao Juiz coordenador do CEJUSC, nos moldes do artigo 39, §1o e 2o do Provimento CSM no 2348/2016. No caso de não-acordo, a sessão é dada como infrutífera e as partes podem decidir como prosseguir com o conflito, incluindo o instituto da Arbitragem – no que chamamos de escalonamento mediação-arbitragem, ou ainda levando ao próprio judiciário (o que é raro).